Destaques Saúde Últimas Notícias

Estoques de sangue no Grande Recife estão em estado crítico, diz Hemope

doar-sangue

om a proximidade das festas de fim de ano, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) pede ajuda da população para manter o estoque de sangue. Nesta terça-feira (5), todos os sangues com fatores negativos (O-, A-, B- e AB-) estão em estado crítico. Isso significa que, se nenhuma bolsa de sangue for coletada, o estoque desses tipos sanguíneos chega ao fim em apenas três dias, segundo o hemocentro.

Segundo a diretora de hemoterapia do Hemope, Anna Fausta Cavalcante, a campanha do Dia Nacional do Doador, comemorado na última quinta-feira (30), não foi suficiente para manter o estoque na Região Metropolitana do Recife.

“O estoque continua abaixo do esperado. Final de ano as coisas ficam mais difíceis por conta das comemorações. Poucas pessoas doam nesse período e, exatamente por causa das festas, precisamos de mais sangue. Precisamos contar com o doador nesse momento”, afirma a diretora.

Os sangues com fatores negativos são menos incidentes na população e, por isso, são os que possuem menor estoque. Além desses, os tipos sanguíneos AB+, B+ e O+ estão em estado de alerta, o que equivale ao suficiente para cinco dias.

O único tipo sanguíneo com estoque considerado estável é o A+. Para suprir a demanda e garantir o estoque de sangue, o Hemope precisa de uma média diária de 300 doações. Atualmente, esse número chega a 130.

Apesar da necessidade das doações, a diretora chama a atenção para a falta de estrutura do hemocentro, que não tem capacidade de receber muitas pessoas ao mesmo tempo. “Quando fazemos um alerta da necessidade de sangue, muita gente vem. E isso é bom. Mas às vezes todo mundo vem ao mesmo tempo e, então, precisam esperar muito para o atendimento. Por causa disso, o doador fica chateado e não volta mais. A longo prazo, isso diminui a quantidade de doadores voluntários”, destaca Anna Fausta Cavalcante.

Agendamento

Agendar a doação é uma das soluções propostas pelo Hemope para garantir que o sangue seja coletado, o acolhimento seja bem feito e o doador não espere muito tempo na fila. “O agendamento é feito justamente para pessoas que não podem esperar muito por conta de outras ocupações. Assim amenizamos a situação”, afirma. “Ainda não temos a cultura da doação de sangue. Precisamos ver a doação como um ato de cidadania”, destaca Anna Fausta.

Outra alternativa é telefonar para o hemocentro antes de ir doar para saber se haverá um longo tempo de espera naquele dia. Agendamento e informações podem ser solicitados através do telefone 0800.081.5135.

Além da coleta feita no hemocentro, a unidade realiza pontos de coleta externa quatro vezes ao mês, com o auxílio de uma unidade móvel. Neste mês de dezembro, as ações acontecem no Hospital Barão de Lucena, na quarta-feira (6); na empresa MV Sistemas, na terça-feira (12); e no Parque Shopping, no município de Vitória de Santo Antão, nos dias 15 e 16 de dezembro.

Quem pode doar

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos e 11 meses – ou 59 anos e 11 meses em casos de primeira doação. Os menores de 18 anos precisam estar acompanhados do responsável legal, além de portar documento oficial com foto (original e xerox).

Outros critérios para doação são o peso e a alimentação. É necessário ter mais de 50kg e estar saudável para doar. Pessoas com anemia não podem realizar a coleta. O doador precisa estar bem alimentado antes de fazer a doação e é aconselhável não ingerir alimentos gordurosos no dia da coleta.

Todos os doadores precisam apresentar um documento oficial com foto, como identidade, carteira de habilitação, carteira de trabalho e passaporte.

O intervalo entre as doações também é importante, e deve ser de três meses para homens e de quatro meses para mulheres. Antes da terceira doação é possível solicitar a carteirinha de doador do Hemope.

*G1/PE

Deixe um comentário