Regional Últimas Notícias

Família de jovem baleado por policial militar em Itambé pede justiça

16

Rádio Jornal/ O desejo dos familiares de Edvaldo Alves da Silva, de 23 anos, é de jusitça. O jovem foi baleado na coxa por um policial militar, na última sexta- feira (17), durante um protesto que a população cobrava mais segurança no distrito de Caricé, município de Itambé, na Zona da Mata Norte do Estado. Após ser atingido, o jovem ainda foi arrastado pelo asfalto até a caçamba da viatura policial.

Durante a manhã desta segunda- feira (20), amigos, parentes e a família do jovem voltaram a protestar, dessa vez cobrando a punição do PM que atirou contra o jovem. O irmão da vítima, José Roberto, fala do sentimento de revolta da família. “A gente está pedindo agora justiça e sós queremos que esse policial militar seja preso”, disse.

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Pernambuco vai pedir ao Ministério Público que investigue a conduta do policial que atirou contra o rapaz. Além de exigir a abertura um boletim de ocorrência na delegacia de Itambé, como detalha o deputado estadual Edilson Silva.

Edvaldo da Silva Alves está internado na UTI do Hospital Miguel Arraes, em Paulista, há 3 dias. De acordo com o boletim médico, o jovem teve uma leve melhora ao passar por uma cirurgia para estancar o sangramento, mas ele continua realizando hemodiálise e respirando através de aparelhos.

De acordo com a família do jovem, ele está precisando de doação de sangue e os parentes vêm ao Recife fazer um mutirão na tarde desta segunda no Hemope.

NOTA SDS- 

A Secretaria de Defesa Social informa que foram instaurados inquérito policial e procedimento administrativo para apurar a ocorrência registrada na última sexta-feira (17/03), no distrito de Caricé, município de Itambé, na Mata Norte.

Foi instaurado, de imediato, na própria sexta-feira, dia do ocorrido, um inquérito policial, conduzido pela Delegacia de Itambé. As ouvidas de testemunhas, tanto dos policiais militares quanto dos manifestantes que estavam no local, já foram iniciadas e continuarão até o esclarecimento dos fatos. É importante esclarecer que em casos de ação penal pública incondicionada, como o fato em Itambé, não é necessário prestar queixa na delegacia. O processo é aberto independente de representação. Mesmo assim, o Boletim Ocorrência (BOE) foi realizado e as investigações correm com celeridade.

O Comando Geral da Polícia Militar abriu Inquérito Policial Militar para apurar a conduta dos servidores, que foram retirados das funções de policiamento ostensivo até a apuração completa dos fatos. A Corregedoria da SDS também está atuando no caso.

Deixe um comentário