Destaques Educação Últimas Notícias

Pequeno Príncipe ganha roupagem sertaneja

pequeno-principe_capa

Por Paulo Ferreira

Se você entrar em uma livraria, e se deparar com um Pequeno Príncipe vestido de roupa sertaneja, não se assuste. A personagem de ideais tão fortes quanto seu amor por seu mundo, tomou uma nova energia. Mas continua sendo aquele ser de luz que trouxe sabedoria e amor à humanidade. A obra do escritor francês, Antoine de Saint Exupéry, agora está bem mais próxima de nós. E fala com sotaque nordestino.

O Pequeno Príncipe em Cordel, trabalho do escritor Josué Limeira, é um bom livro para se presentear no Natal. Limeira soube extrair da obra de Exupéry toda a sua poesia, simplicidade e pureza. Apenas o linguajar é peculiar e, assim como o cenário, traz toda a beleza nordestina. Agora, a história se passa no Sertão. As personagens são as mesmas: a rosa, o baobá, a raposa, o bêbado, o apagador de lampiões, o rei e a terrível cobra, entre outros.

Tem o cenário bonito da caatinga e a linguagem simples e amorosa da literatura de cordel. A novidade deve ser apreciada pelos amantes da literatura. Frente a tantas adversidades, o povo sertanejo, que conserva a riqueza da valentia, dá vez aos personagens originais. O resultado da adaptação é fantástico. O leitor vai sentir a beleza do Pequeno Príncipe com roupagem sertaneja. Nesse novo cenário se desenvolve a trama. Mesmo assim, Limeira foi fiel ao texto original. A obra continua singular, atual e comovente. Porém, agora, tem um gosto popular.

“O essencial é (mesmo) invisível aos olhos” e, no dizer da prefaciadora Cláudia Gomes, “O Pequeno Príncipe em Cordel é uma história para seres humanos que acreditam em riquezas, como amor, amizade, delicadeza e fidelidade, tesouros que não precisam ser buscados em outros planetas, pois estão aqui bem perto”. É um livro para crianças, jovens e adultos, com uma mensagem de simplicidade, otimismo e amor à nossa casa, o planeta Terra. Outro destaque da obra de Josué são as ilustrações e o colorido do livro.  À venda em livrarias do Recife.

Deixe um comentário