Educação Entretenimento Últimas Notícias

Pesquisa identifica a cadeia do audiovisual pernambucano

cinema

A Secretaria de Cultura e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) lançou a pesquisa Diagnóstico da Cadeia Produtiva do Audiovisual em Pernambuco. Em formato de um formulário, que deve ser preenchido e enviado eletronicamente, a pesquisa é direcionada para toda a diversidade de profissionais que trabalha com o audiovisual no Estado e que acessa recursos públicos para realização de seus projetos. O formulário ficará no ar para recebimento de respostas até o dia 5 de outubro (quinta-feira), através do link Diagnóstico da Cadeia Produtiva do Audiovisual em Pernambuco.

A pesquisa pode ser preenchida por pessoa física ou jurídica e responde a itens como: área de formação e de atuação no audiovisual, tipos de projeto que realiza, projetos que pretende realizar, valor de orçamento gerenciado por ano, número de projetos em carteira por ano, fontes de financiamento, formas de distribuição da obra, principais janelas de exibição de conteúdo, número de autônomos contratados por projeto, tipo de formação e capacitação ausentes no mercado, tipo de profissionais inexistentes ou escassos no mercado, entre outros.

As respostas recolhidas – que irão ajudar a traçar um perfil do produtor de audiovisual de Pernambuco – servirão a alguns objetivos, sobretudo na área da economia da cultura. Inicialmente, elas se alinham ao Edital de Arranjos Regional/FSA da Ancine, que solicita um diagnóstico da cadeia produtiva local como forma de ter acesso a mais recursos na área de formação. De modo mais amplo, a pesquisa também subsidiará a construção de um plano setorial para o audiovisual em Pernambuco.

“Acredito que essa pesquisa colaborará para o desenvolvimento de um plano para o setor do audiovisual, que em nosso nosso Estado já recebe recursos governamentais expressivos e por isso mesmo precisa estar fortalecido em sua base, com a gestão pública conhecendo as potencialidades mas também as deficiências e as expectativas desse segmento tão estratégico para a nossa cultura que é o do audiovisual”, coloca Silvana Meireles, Secretária Executiva de Cultura.

Divulgação

Tarciana Portella, Gerente de Políticas Culturais da Secult-PE, destaca que o mapeamento com dados do setor tem um enfoque nas necessidades da formação para o setor do audiovisual. “A pesquisa se relaciona com demandas da Ancine, em relação à utilização de recursos associados ao Fundo Setorial do Audiovisual na área de formação, e tem uma pegada de mercado, no sentido da economia da cultura. Queremos saber onde estão os gargalos em relação a carência de profissionais, técnicos, que são necessários tendo em vista a enorme quantidade de recursos disponibilizados”, diz a gestora. Segundo ela, existe uma demanda grande hoje por formação na área de audiovisual, pois ainda há recursos que não são acessados por falta de profissionais especializados. “Através do Funcultura do Audiovisual, acessamos 100% dos recursos disponíveis na Ancine, mas existem outras verbas que podem ser acessadas diretamente e a produção cultural não está acessando”, preocupa-se a gestora.

Qualquer dúvida no preenchimento do formulário pode ser encaminhada para o endereço: audiovisualpe@gmail.com. O formulário para a pesquisa pode ser acessado aqui:

Deixe um comentário